Pressione "ENTER" para buscar ou ESC para sair

Adoção pede pressa – Dia Nacional da Adoção

claudiovalentin

Com informações da assessoria de comunicação do IBDFAM

Hoje comemora-se o dia Nacional da Adoção. Apesar de avanços como a queda na discriminação racial dos pretendentes à adoção, o número de crianças e adolescentes em abrigos aumenta a cada dia. De acordo o Cadastro Nacional de Crianças acolhidas, no dia 24 de maio de 2017 eram mais de 47 mil crianças e adolescentes esquecidos em abrigos. Já no dia 08 de maio de 2017 haviam 46.926 acolhidos.

Nos últimos seis anos, o número de pretendentes que somente aceitam crianças de raça branca tem diminuído. Em 2010, eles representavam 38,73% dos candidatos a pais adotivos, enquanto em 2016 eram 22,56% de pretendentes que fazem essa exigência.

Para o advogado Rodrigo da Cunha Pereira, especialista em Direito de Família e Sucessões, hoje é um dia de reflexões. “É um dia para refletirmos sobre os entraves do processo que culminam em milhares de crianças e adolescentes brasileiros sem família. A adoção pede pressa! Enquanto a morosidade nos processos de destituição do poder familiar e enquanto os laços biológicos falarem mais alto é esse cenário que teremos que engolir. Sem falar nas crianças que estão abrigadas e simplesmente não constam no Cadastro Nacional de Adoção- são as nossas crianças invisíveis. Precisamos rever o processo, precisamos de efetividade e isso é para ontem”, diz.

O IBDFAM se junta à causa da adoção com a proposta de um anteprojeto de Lei do Estatuto da Adoção, ponto de partida para o Projeto “Crianças Invisíveis”, que será lançado no XI Congresso Brasileiro de Direito das Famílias e Sucessões, de 25 a 27 de outubro, em Belo Horizonte.

Além disso, o Instituto inicia hoje “Um olhar sobre a adoção”, série de reportagens sobre o tema que será destaque, semanalmente, no Boletim. Na estreia, “Escolhas do coração” traz a história emocionante de cinco famílias que se juntaram pelos laços do amor. Acesse à série aqui