Pressione "ENTER" para buscar ou ESC para sair

Evento em São Paulo discute os limites entre público e privado, religião e Estado laico

Ascom

Promovido pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo com apoio do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM) o evento terá como tema “Psicanálise e Direito: Liberdade sexual e religiosa. Oposição ou complementaridade?”. Com exposições do advogado Rodrigo da Cunha Pereira, da professora Robin Frtwell Wilson, Dr. Bernardo Tanis e Dra. Giselle Groeninga.

Sobre a temática central do evento, Rodrigo da Cunha Perereia reflete: “O Direito de Família sempre foi, e ainda é, contaminado pela moral religiosa. Em alguns aspectos ela pode ser boa, mas em outros ela pode excluir pessoas e categorias do laço social, como aconteceu até 1988 com os filhos havidos fora do casamento, que eram ilegitimados pela ordem jurídica. Ainda hoje essa moral sexual tem forte influência no Direito de Família. Se antes era só o Direito Canônico, hoje as religiões evangélicas entram em cena também, e assim vão tentando desenhar o Direito de Família. O PL 6583/2013, em trâmite na Câmara dos Deputados, também chamado de “Estatuto da Família”, por exemplo, vem tentar excluir determinados tipos de família em nome desta moral sexual religiosa”.

“Este é um momento propício em que a Sociedade Brasileira de Psicanálise de SP, em parceria com o IBDFAM se unem para debater e refletir sobre este importante e espinhoso tema. Falar sobre sexualidade ainda é um tabu. Mas precisamos enfrentá-lo, antes que ele nos reprima e nos devore”, convida.

Serviço:

Psicanálise e Direito: Liberdade sexual e religiosa. Oposição ou complementaridade?

Dia 06 de agosto de 2019

Av. Dr. Cardosos de Mello, 1450

1ª Andar – auditório

Inscrições clique aqui.

Fonte:
Escritório de Advocacia Rodrigo da Cunha Pereira. O escritório atende em duas unidades:
São Paulo (Rua José Maria Lisboa 860, 10º andar – Jardim Paulista)
Belo Horizonte (Rua Tenente Brito Melo, 1223 – 12º andar – Santo Agostinho)